Como garantir o sucesso de um Business Inteligence?

Peter Drucker

Peter Drucker

Na minha pesquisa em Inteligência Artificial voltada para negócios não tem como deixar de esbarrar com o BI. Antes de falar um pouco mais sobre Business Intelligence, gostaria de voltar no tempo, e relembrar alguns conceitos sobre a Teoria dos Negócios de Peter Druker. É oportuno mencionar algumas de suas experiências que revolucionaram o mundo dos negócios, por que muitas delas se aplicam ao nosso dia-a-dia.

Peter F. Drucker (1909-2005) nasceu em Viena em 1909, lecionou na Universidade de Nova Iorque, foi professor da Claremont Graduate School, na Califórnia, desde 1971. Foi autor de muitos livros publicados sobre gestão, economia e análise social, sendo considerado por muitos como o pai da gestão. Quase tudo o que os executivos fazem, pensam ou enfrentam já foi estudado por Peter Drucker.

Em mais de 30 artigos dedicados para a revista Harvard Business Review, Peter Drucker incentivava sempre seus leitores a empreender a dura tarefa de refletir, sem deixar é claro, de agir com determinação.

Druker viveu boa parte da vida na era da informação. Sua obra, porém, trazia muito mais reflexão do que dados. Em dezenas de ensaios incisivos para a Harvard Business Review e outras publicações, explorou os desafios e oportunidades diante do executivo.

Suas idéias expostas em seus artigos pouco tinha a ver com fatos isolados ou pouco conhecidos. Ao contrário, abordava noções comuns sobre a empresa e o indivíduo. Analisou a fundo o fenômeno do trabalho do conhecimento, e a crescente importância de gente que usa a mente em vez do braço, e explicou como tal trabalho se afastava da tese reinante sobre o funcionamento de uma organização.

Druker achava fascinante que certos indivíduos soubessem mais sobre certos temas do que chefes ou colegas, mas ainda assim tivessem de cooperar com outros indivíduos numa grande organização.

Com o amadurecimento do mundo dos negócios na segunda metade do século 20, o executivo passou a julgar que sabia como tocar a empresa, e Drucker assumiu para si a tarefa de desconstruir tal crença, para impedir uma postura acomodada.

Teoria dos Negócios, a chave de um BI eficaz

Convido-os agora a refletir sobre este trecho publicado em setembro-outubro de 1994 onde Peter Drucker fala um pouco sobre a Teoria dos Negócios. Depois pretendo fazer algumas analogias com Business Intelligence.

“A raiz de praticamente todas as crises empresariais não está no fato de que as coisas são malfeitas. E sequer de que a coisa errada esteja sendo feita. Na maioria dos casos a coisa certa é feita – mas de modo infrutífero. Qual a razão do aparente paradoxo? (…) .

Falo das noções que determinam o comportamento da organização, ditam as decisões sobre o que ou não fazer e definem o que ela considera significante em termos de resultados. São noções sobre o mercado. Noções sobre a identificação de clientes e concorrentes, sobre seus valores e comportamento. São noções sobre a tecnologia e sua dinâmica, sobre pontos fortes e fracos da empresa. São noções sobre aquilo que a empresa faz para ganhar dinheiro. São o que chamo de teoria do negócio (…).”

Notem que Drucker já salientava o fato crucial da organização em tomar decisões corretas e que a conduzissem por caminhos seguros e rentáveis.

Amigos, no mundo dos negócios não existe mágica, ou a coisa dá certo ou não. Uma empresa só dá resultados se tiver lucro. E o BI vem ganhando força no mercado, porque as empresas precisam cada vez mais de sistemas de suporte à decisão que digam a elas os passos a serem tomados num mercado cada vez mais globalizado.

Num projeto de BI a informação disponibilizada precisa ser confiável e estar acessível quando os usuários precisarem dela, caso contrário levará o usuário à desconfianças, descrenças e abandono do sistema. Precisa ser única e uniforme, ou seja, os dados precisam refletir de forma simplificada, as atividades da empresa, seu desempenho, potenciais riscos ou desvios, para que seus gestores tomem decisões com base nestas informações.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *