Demorou! Finalmente o Facebook vai transformar fanpages em lojas virtuais

F-Commerce-Tienda-de-Lady-Gaga-inicia-la-compra-en-FacebookEm 2012 eu já havia falado dessa necessidade, quando escrevi sobre alguns plug-ins que já tentavam esse caminho

As redes sociais deram cara nova a um tipo antigo de marketing, o conhecido boca a boca. Agora, no ambiente virtual, as recomendações de amigos e até de desconhecidos têm poder de influência sobre decisões de compra.

Um estudo divulgado este mês pelo Pew Research Center mostra que a influência do Facebook e do Twitter na tarefa de manter os usuários informados continua aumentando. O número de pessoas que utiliza as redes sociais como fonte de notícias ou informações chegou a 63% no Twitter e no Facebook.

De acordo com o estudo, o aumento nos índices não se deve a um crescimento na base de usuários dos sites, mas sim dos próprios usuários ativos que passam a “descobrir” a informação nas redes.

Informação é tudo! E para o comercio, estar onde o povo esta pode ser a saída para a crise. Em 2013 eu conheci uma ferramenta muito interessante, que serve para criar uma loja virtual no Facebook. Para isso, existe uma parceria entre PagSeguro e a Facileme Social Commerce. Para funcionar basta instalar o app “Facileme” e, depois, já configurar uma “Social Commerce”, ou seja, um sistema que possibilita a criação de uma loja virtual no Facebook.

Existe pelo menos uma dezena de outras ferramentas, como a Likestore, Vendorshop, Easy Social Shop e outras que criam um ambiente relativamente amigável, mas nem de longe usam todo o poder de publicidade, busca e referencia da rede social, e mais, em nenhuma delas o Mark Zuckerberg ganha qualquer centavo, no máximo, acessos.

Bem, o menino prodígio Zuckerberg não ganhava nada, mas agora quer ganhar! Em entrevista à Buzzfeed News, ele afirmou que está testando o recurso de criação de lojas online em um pequeno grupo de páginas de empresas.

Mark Zuckerberg ressalta que se trata apenas de um teste, mas está claro sua sede por entrar no generoso mundo do comércio eletrônico. O e-commerce cresce em ritmo galopante, e o Facebook acredita que também pode tirar a sua “casquinha”, completando as receitas hoje formadas praticamente em sua totalidade por publicidade.

Ainda no texto da Buzzfeed News, todo o processo de compra seria controlado pelo Facebook até a conclusão, embora ainda não se saiba como seria o processo de compra e checkout exatamente, e nem as formas de pagamento, entrega e garantias para o cliente e vendedor. Existe a expectativa de que seja possível comprar independentes produtos (de fornecedores diferentes), mas pagar de uma única vez, será? Seria fantástico! Mas e a entrega? Não sei…

Imagine juntar o poder do Facebook (e quem sabe Whatsapp e Facebook Messenger como ferramentas de SAC) em prol das vendas web? Uau! Recentemente, um estudo do Business Insider Intelligence observou que o tráfego de referência do Facebook leva mais pessoas a sites de e-commerce do que qualquer outra rede social, o que só prova que Zuckerberg tem “a faca e o queijo nas mãos”.

Vamos esperar, até a próxima!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *