Escolha a impressora certa para não ficar com a impressão errada

PrintersMuitos “profetas da tecnologia” alardeavam em alto e bom som que que a Revolução Tecnológica aposentaria definitivamente o papel! Passou e o tempo e… ledo engano! Hoje, o papel continua firme e forte em nossas vidas, sendo utilizado em larga escala nas empresas, indústrias, comércio, instituições escolares e residências. Não conseguimos nos livrar, na verdade, somos mais dependentes do que nunca.

Daí, aceitando nossa dependência, e com a necessidade de comprar uma boa impressora, vem as perguntas: Você costuma imprimir muita coisa? Esses materiais serão impressos em cores ou em preto e branco? Você pretende imprimir fotografias ou apenas documentos? Quanto você pode gastar?

Só após responder essas perguntas, as demais surgem: Impressora a laser ou jato de tinta? Multifuncional ou não? Colorido ou preto e branco? Qual a resolução ideal? Com uma oferta cada vez maior no mercado, são muitas as dúvidas que surgem na hora de escolher o equipamento certo.

O primeiro quesito a ser avaliado é a real necessidade que se tem, qual será o volume de impressão, a frequência de uso e a qualidade de impressão que se busca. Ao comprar um equipamento inferior à sua expectativa e necessidade, você pode ficar insatisfeito. E se adquirir um produto com funcionalidades desnecessárias, o uso do equipamento pode acabar se tornando difícil e complexo, além de aumentar o custo no ato da compra.

Os equipamentos a jato de tinta formam a família mais comum de impressoras e mais indicadas para usuários comuns, capazes de fazer impressões coloridas. Essas impressoras são mais rentáveis, mas tem desvantagens também. Os cartuchos custam em média R$ 50 (originais) e imprimem cerca de 200 folhas (média de 0,25 centavos por folha). Mas, se uma impressora não é utilizada por algum tempo, a tinta pode secar, aumentando assim o custo por página.

Impressoras a laser devem ser consideradas quando é preciso imprimir um grande volume de páginas por mês. Os toners desse tipo de impressora são mais caros: custam em média 100 reais para impressão preto-e-branco (monocromática), mas varia muito de marca para marca e podem chegar a valores considerados bem altos. A vantagem é que a tinta não seca da mesma forma que os cartuchos para impressoras a jato de tinta, mas ressalto que esses modelos gastam mais energia.

Já em relação às impressoras a laser coloridas, o custo dos toners acaba sendo bem maior, uma vez que é preciso comprar não somente a cor preta, mas preto, ciano, magenta e amarelo. Cada um deles custa, em média, R$ 149,00 e imprimem 1.000 páginas. A média de página, considerando somente uma cor, é de R$ 0,14.

Agora a escolha mais completa são as multifuncionais, que reúnem em um só produto funções como impressão, scanner e cópia. Dependendo do modelo há funções extras como fax (sim, muita gente ainda usa). Este tipo de equipamento também possui divisão entre laser e jato de tinta. O custo beneficio é interessante se for usado todas as funcionalidades.

Fique atento também com a conectividade, sendo as conexões USB e Wi-Fi as mais comuns. Para quem pretende conectar o equipamento ao PC de mesa a melhor escolha é a entrada USB. Quem utiliza notebooks ou tablets deve optar por impressora com conexão Wi-Fi, que podem se conectar à Internet. Uma nova tendência crescente no mercado são as impressoras que contam com NFC, para uma impressão mais rápida por smartphones e tablets. Para quem gosta de fotografar, foras as tradicionais entradas para cartões CF, MS, SD e xD, um recurso a mais é o PictBridge, essa porta permite que a impressora receba fotos diretamente de uma câmera que também tenha esse tipo de conexão.

Certifique-se também se o produto que você deseja comprar possui assistência técnica autorizada no Brasil. Isso vale para o caso de necessidade de reparos ou suporte. Marcas conhecidas do público como Canon, Brother, Epson, Samsung, Lexmark, Xerox e HP costumam oferecer assistência em todas as regiões do país. Nos sites dos fabricantes é possível verificar os endereços das autorizadas.

Mas Rodrigo, Como entender a resolução de uma impressão? Simples, ela é medida em DPI (Dots per Inch) e estabelecida em pontos por polegada. Quanto maior o índice de dpi, melhor a qualidade de imagem. No caso de uma impressora que diz ter resolução de 6000×1200 dpi significa que ela consegue pintar 6000 pontos na horizontal e 1200 na vertical em um espaço de 1 polegada quadrada.

Outra pergunta comum: O cartucho “genérico” prejudica a impressora? Todo mundo aponta o preço dos cartuchos de tinta originais como o grande vilão das impressoras. Mas isso não significa que os cartuchos alternativos, mais baratos e com mais tinta, sejam os mocinhos. Alguns podem prejudicar sim sua impressora (por exemplo, se vazar tinta nos componentes eletrônicos), mas a maioria não prejudicam, mas muitas vezes o rendimento é bem inferior e o custo por página fica muito maior do que obtido com o cartucho da empresa fabricante. Nem sempre vale a pena, veja o exemplo abaixo de um toner que estragou a impressora:

Compre sua impressora no melhor método “Geração Y”, pesquisando muito na internet, principalmente olhando os fóruns de usuários e técnicos.

Não se esqueça que a “impressão é a última que fica”! Até a próxima.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *