Eu tenho a informação… e daí?

O universo da tecnologia da informação trouxe seus benefícios, isso é claro! Se não fosse assim pessoas como eu não teriam emprego… Antes as pessoas tomavam decisões baseada em experiências passadas (normalmente experiências ruins), ou simplesmente em intuição, pura e simples.

Há alguns dias atrás estive conversando com um empresário que me disse que antes de possuir um programa (software) de gestão integrada, ele nunca teve certeza se sua empresa dava lucro! Que loucura! O detalhe é que sempre a empresa dele fechava grandes negócios, um após outro e por isso a impressão de lucro era sempre enganosa, um negócio pagava o outro e assim se arrastou por anos.

Você esta achando absurdo este situação? Mas eu desafio a muitos empresários a realmente provar que tem todo o controle sobre sua empresa, tem gestor que se satisfaz com os relatórios de balanço no final do mês, vivem felizes da vida tomando decisões estratégicas baseadas em custos e receitas… Mas há outra classe não menos equivocada que esse: Os gestores que tem a visão sobre a importância da informação, investem nisso mas depois não sabem o que fazer com ela!

O empresário investe pesado em ferramentas para gestão estratégica e integrada, sistemas de extração de dados, Business Inteligence, CRM, e por ai vai… Tudo isso é para tornar possível ter a informação na sua forma mínima, com detalhes de fazer inveja à um administrador do tempo da máquina de escrever e calculadoras! É um sonho administrar uma empresa assim, com tanta informação sobre o negócio, mas quer ver um exemplo do que acontece?

Vamos imaginar que através do cruzamento inteligente de informações os nossos sistemas de gestão instalado em nossa loja de eletroeletrônicos no mostre que um Vídeo-Game tem 48% das vendas relacionadas a compradores do sexo masculino, solteiros entre 30 e 40 anos, com nível de escolaridade maior que Ensino Médio. Puxa, essa é uma informação relevante sobre este produto, sendo este o maior padrão estatístico encontrado no banco de dados, o que eu faço com essa informação agora? E seu o sistema me mostrar que 76% das vendas deste produto é no segundo semestre, e que os 24% vendidos no primeiro semestre são em 83% das vezes vendidos parcelados.

O software faz saltar da tela gráficos nos mais variados estilos, cores e formatos, nos mostrando o cenário pesquisado, um bom sistema consegue ir ainda mais longe que isso, mas fiquemos por aqui para não complicar mais, eu lhe pergunto: O que fazer com essa informação se eu estive no lugar do gestor dessa loja?

A maioria não faz nada… Ou então apenas intensifica a campanha de vendas para atingir o que sua intuição manda fazer baseado nessas informações… Então o problema do século 21! Tudo se resume em não saber o que fazer com tanta informação.

Nós ficamos estupefatos com os lançamentos do Google, com as ferramentas interativas e gratuitas que eles lançam a todo o momento, mas não passa disso! Simples admiração, porque não conseguimos vislumbrar onde elas podem ser úteis… Um exemplo, todo mundo acha legal o Google Docs, mas a maioria nem sabe direito o que ele oferece… Mas é legal, é novo…

Voltando aos gestores, eu fico com pena das empresas, investem em softwares robustos e completos, às vezes milhões de reais, mas no final, eu fico imaginando o gestor olhando para a tela do computador e pensando: “Puxa, bem que o computador podia me dizer qual decisão tomar diante de tanta informação!”

Olha leitor, ter informação não é mais problema, o problema é que a inteligência humana ainda é o principal ingrediente deste bolo tecnológico, no final de tudo, é sempre o ser humano que aperta a tecla “enter”, ou… “delete”

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *