Os 7 pecados capitais de um blogueiro!

Se você tem um blog, a má notícia é que você possui milhões de competidores. A boa é que a maioria deles é ruim. Os problemas continuam reincidentes, impedindo os blogueiros de construir uma real audiência para o que têm a dizer.

E você? Comete alguns destes sete pecados capitais com o seu conteúdo? Por favor, leia este post antes de acessar o seu blog hoje, e dê uma chance aos seus leitores:

1. Egoísmo

Esse é o maior deles.

Veja como fazer dinheiro com mídia social:

Você distribui informação de valor. Talvez isso resolva um problema importante. Talvez faça as pessoas rirem. Talvez torne a vida menos tediosa para milhões que estão tendo um dia daqueles. Tanto faz.

Você distribui. E, amanhã, distribui um pouco mais. E, no dia seguinte, dá mais.

Depois de muita distribuição, você propõe uma ótima oferta e pede algo em retorno. E uma pequena parcela da sua audiência vai responder.

Como isso pode funcionar? Porque se o que você oferece é valioso o bastante, vai atrair muitas pessoas. Dá quase o mesmo trabalho oferecer bom conteúdo para milhões de usuários ou para um só. Mas para cada leitor individual você está dando muito mais do que está pedindo.

Essa é a razão pela qual muitos esquemas de “fique rico rapidamente” não funcionam, e porque eles não vão conseguir se adaptar à mídia social. Eles só pensam em falar, não em oferecer.

2. Preguiça

Essa é a razão pela qual eu sou desconfiado em falar de mídia social, prestar consultoria de marketing de conteúdo. Na milésima vez em que eu ouvi um cliente dizer, “mas parece que dá muito trabalho”, meu cérebro explodiu.

Sabe o que dá muito trabalho? Carregar e cimentar tijolos 12 horas por dia, 7 dias por semana, 52 semanas por ano. Talvez depois de alguns anos de sucesso, você se dê um final de semana de folga.

Em contrapartida, lidar com um negócio baseado em conteúdo é muito divertido, com custos operacionais lindamente baixos, poucos funcionários, não tanto estresse (por comparação) e, sim, menos trabalho.

Não é sem trabalho. É menos trabalho.

3. Impaciência

Eu não acredito que haja um blogueiro no mundo que não tenha se sentido frustrado na marca de três ou seis meses, quando as coisas não estavam se movendo tão rápido quanto se queria.

Leva algum tempo para se construir uma audiência, e o tempo é o seu amigo. Muitos de nós não decolam como foguetes. Nós construímos devagar no início, e a bola de neve começa a crescer.

Se você não está com a audiência que quer, pergunte-se:

* O meu tópico é realmente interessante para alguém além da minha mãe e do meu gato?
* Eu dou aos leitores mais do que eu espero receber deles?
* Estou trabalhando para cultivar uma rede de blogueiros com ideias similares, e apoiar seus trabalhos como espero que apoiem o meu?

Se suas respostas foram sim, você precisa de um pouco de paciência. Talvez de uma boa dose de teimosia. Sério, eu sei que não é fácil.

4. Pouca Qualidade

Blogar não é como a propaganda tradicional, na qual você gasta mais dinheiro para alcançar mais globos oculares. No marketing da mídia social, a moeda que você paga é ser totalmente incrível.

Se o seu conteúdo é ruim, você não vai achar uma audiência e sua mensagem não vai “pegar”. Se o seu conteúdo é fantástico, você vai encontrar uma audiência com um tamanho legal, que adora o que você tem a dizer. Muitas dessas pessoas vão ficar felizes em te dar dinheiro para receber mais aquilo que você tem a oferecer, seja na forma de um e-book, de uma consultoria, de um site de grupos variados, ou apenas de uma camiseta.

Para parafrasear Zig Ziglar, vendedor e orador motivacional, blogueiros ruins têm filhos magrelos.

5. Identificação

Muitos podem discordar, mas eu acho totalmente normal começar seu blog querendo ser uma outra pessoa.

É ótimo ser inspirado por um blogueiro. Mas para criar sua própria audiência e seu próprio lugar no universo blogueiro, você terá que achar sua própria voz.

Talvez você seja um problogger para drag queens, ou o Chris Brogan dos cuidados de saúde.

Inspire-se em outros, mas encontre seu próprio lugar.

De forma interessante, esse lugar é, muitas vezes, definido pelas pessoas para as quais você se apresenta. Pense mais nelas.

6. Irrelevância

É simpático colocar seu coração em seu conteúdo para introduzir sua personalidade nele, para se apresentar com um ser humano real e amigável.

Mas o jogo ainda não é sobre você.

Algumas pessoas são naturalmente atraídas para tópicos com os quais outras pessoas se importam. Outras não. Não tente vender sorvete de brócolis, mesmo que seja o seu favorito.

7. Rudeza

Ser rude é algo que geralmente vem de algum dos outros pecados capitais, sendo egoísmo o mais comum.

Sabe aquele cara em uma festa que se recusa a ficar quieto? Aquele que fica palestrando no seu ouvido durante 45 minutos sobre suas figurinhas do Warcraft, sem perceber que você está desesperadamente desejando uma pílula de cianeto para acabar com aquilo tudo silenciosamente?

Não seja esse cara!!!

Tá ai, não é um sermão, mas apenas uma leve reflexão para os “evangelistas da mídia social”, os blogueiros de plantão… até a próxima!

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Loester disse:

    Ei prof. Rodrigo, te achei hein???!!! Legal esse post… Queria que desse uma olhada no meu blog (vou te mandar por e-mail o endereço), se voce gostar, coloca nos seus favoritos aqui no seu blz?

    Tô começando a fazer bombar meu blog, com posts sobre reviews de processadores, placas-mãe, chipsets, esses lances de hardware

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *