Rails Summit, minhas impressões…

Nos dias 15 e 16 de outubro participei do Rails Summit Latin America, o primeiro evento no Brasil sobre Ruby on Rails, ele foi realizado no Centro de Convenções Anhembi em São Paulo e reuniu os gurus do Ruby on Rails, além de outras personalidades da Sun, GitHub e LOCAWEB. Mas antes de mais nada, é bom explicar do que estamos falando afinal:

Ruby on Rails é um meta-framework gratuito que promete aumentar velocidade e facilidade no desenvolvimento de sites orientados a banco de dados (database-driven web sites), uma vez que é possível criar aplicações com base em estruturas pré-definidas. Frequentemente referenciado como Rails ou RoR, o Ruby on Rails é um projeto de código aberto escrito na linguagem de programação Ruby. As aplicações criadas utilizando o framework Rails são desenvolvidas com base no padrão de projeto MVC (Model-View-Controller).

Entendeu? na prática o “troço” cumpre o que promete! Imagine um pedaço de código que valida um CPF, em Ruby on Rails isso pode ser feito com até 40% de código que seria usado em uma liguagem tipo Java, ou .NET! Isso porque as propriedades e métodos necessários são “injetados” na classe através de funcionalidades da linguagem Ruby. Com isso, economiza-se tempo e código!

Isso é chamado de DRY (Don’t Repeat Yourself, Não se repita) é o conceito por trás da técnica de definir nomes, propriedades e códigos em somente um lugar e reaproveitar essas informações em outros. Por exemplo, ao invés de ter uma tabela Produtos e uma classe Produto com uma propriedade um método “acessador” (getter) e um “mutador” (setter) para cada campo na tabela tem-se apenas no banco de dados.

Mas voltemos ao evento, lá estavam todos os “gurus” deste novo framerwork, incluindo participação especial do criador do Ruby on Rails, David Hansson. Mais de 70% das palestras foram de estrangeiros, pessoas como Dr. Nic William que falou sobre como GitHub, Ruby, blogs, mailing lists voltados projetos colaborativos. Teve ainda o Chris Wanstrath, que é criador do repositório online de projetos Github.com, um dos sites mais acessados pela comunidade Rails. Ele debateu sobre a grande idéia de criar uma verdadeira Rede Social sobre o Git, o controlador de versão de código distribuído inventado por ninguém menos que Linus Torvalds.

Como sempre fico pensando quando vou a encontros como estes: O que vou fazer com tudo aquilo que aprendi da linguagem xxxxx? Será que embarco em mais essa onda? Eu até perguntei para um colega que estava no evento, se ele já “brincou” com o Ruby on Rails, e ele virou pra mim e disse: “Cara, já abandonei todas as linguagens, e agora só mexo com Ruby on Rails!” Puxa!!!

A minha impressão é que sempre vai aparecer novas linguagens, novos frameworks, novos métodos de programação e com tudo isso novos gurus… Os “geeks” de hoje nem se lembram mais de Linus Torvalds (na verdade uma boa parte acha o que ele fez um droga), abominam caras que no passado estampavam camisetas de estudantes de computação que gostavam da palavra “livre”.

A frase “Tecnologia vem em duas variedades: o protótipo e o obsoleto” não saiu da minha cabeça durante o Rails Summit Latin America. Então, se eu se correr o bicho pega, e se ficar o bicho come! Enquanto estiver correndo, pelo menos ainda tenho uma chance…

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *